O mundo do scrap: Como começar?

by - setembro 09, 2016


Pra quem gosta de papelaria, é certeiro ver um trabalho em scrapbook e sentir aquele comichão dentro do corpo, as mãos inquietas, querendo colocar a mão na massa e fazer, é quase incontrolável.

Aí, a pessoa começa a navegar pela internet e ver o valor dos materiais, o valor das ferramentas e acaba desistindo, pq infelizmente, é um hobby caro, ainda mais aqui no Brasil onde os valores de tudo extrapolam os limites de impostos e vão além do absurdo!

O que muita gente precisa entender é que você não precisa começar a fazer scrapbook com Silhouette, com Crop a Dile, com materiais importados, basta boa vontade, paciência e materiais básicos.

Eu fiz a minha lista, meu top 8 do que é indispensável, até pq, máquinas podem se danificar, e você tem que saber fazer sem a máquina, não é mesmo?

A técnica que eu uso em meus trabalhos é um pouco diferente do que a maioria das pessoas tem feito ultimamente, eu não uso impressora, 98% dos trabalhos que realizo não são impressos, as imagens são cortadas pecinha por pecinha e depois unidas, em sobreposição, de modo que formem a figura que eu desejo.

Primeira coisa que você precisa entender, é que nem sempre o material mais caro será o melhor ou te trará o melhor resultado, dá pra fazer milagre com coisas simples.

Então, lá vai:

Tesoura: 

Sim, tesoura, a boa e velha tesoura, pode ser de teflon, antiaderente, importada, que custe 50 dólares, ou aquelas bem afiadinhas que a gente compra na papelaria, mas acho muito interessante que ela tenha ponta fina pra cortar detalhes pequenininhos sem danificar a peça a ser cortada.

Atenção people: Tesoura de cortar papel é de cortar papel, tesoura de cortar tecido é de cortar tecido, divida quem corta o que e use-a especificamente pra cortar papel pra que ela não perca a qualidade do corte.

Régua de metal:

Ééééé, tem que ser de metal, e sabe pq? Pq régua de plástico, e régua de madeira perdem o fio rapidamente quando vc passar o estilete, ele "come" a madeira ou plástico, mesmo que seja um plástico mais resistente, vai comer, e se vc insistir em usar, seus cortes sairão tortinhos por causa disso, então, régua de metal.
Existem de várias marcas, vários tamanhos, compre a que melhor se adéqua a sua necessidade e ao seu bolso naquele momento.

"Nossa, mas eu vi régua de x reais, que tem isso, aquilo e mais outro ...", não, não precisa ser uma régua cara, sua régua precisa apenas não perder o fio de corte, só isso.

Estilete:

Taí uma coisa que tem variedade de tamanho, cor, preço, e qualidade.
Estiletes existem em diversos tamanhos e marcas, mas o que ele precisa mesmo, é estar afiado e íntegro pra que você não se machuque ao manuseá-lo.

Precisa comprar um estilete Olfa pra começo? Claro que não, você pode comprar um estilete simples na papelaria perto de casa, e uma caixinha de refil de lâminas pra quando a primeira acabar (acredite, eu já cheguei a consumir 10 lâminas em uma semana, sempre partindo-a quando a  pontinha perdia o corte!).

Duas coisas que acho interessantes mas não são obrigatórias é que:

1º - O corpo do estilete seja emborrachado, pq se vc manuseia muito e faz muita pressão pra cortar, pode acabar dando bolha e calos no seu dedo.
2º - Acho estiletes de lâminas grossas mais anatômicos pq eles se ajustam a nossa mão, então evito aqueles mais finos, mas isso é questão de preferência, particularidades que a gente só percebe trabalhando diariamente.

Acredite, você encontrará seu caminho.

Base de corte: 

Isso é complicado, hahaha, pq base de corte é algo substancialmente caro pra quem está começando e tem que comprar diversas coisas, principalmente se for comprar a maior.
Ela é importante? Sim!

1º - Pq vc vai passar o estilete dois milhões de vezes e ele não vai riscar sua mesa, e o estilete não vai perder o fio em dois cortes.
2º - Ela dá firmeza pra você cortar o papel, ele não vai sambar e você só terá que fazer pressão com a régua e voi lá, o corte sai retinho.
3º - Pode parecer bobeira, mas a maioria (ou todas) tem medidas em centímetros ou polegadas, o que faz você ganhar tempo em não ter que riscar o papel medindo, e depois apagando.

Existem várias opções no mercado, e a base é algo que tem uma durabilidade muito grande se você pensar nos benefícios que ela te traz, então, eu pesquisaria bastante, mas faria um esforço e compraria sim.

Fita banana:

Fita  banana, fita espumada, ela tem vários nomes, mas apenas uma única função: Dar relevo no trabalho, criando profundidade e abrilhantando o projeto!
Precisa comprar fita banana pronta, cortada em formatos diversos, ou daquela marca internacional ou a mais pop do mercado brazuca? Não precisa!

O legal é usar uma fita banana acid free, e não precisa gastar rios de dinheiro com a fita, eu fiz um PAP bem legalzinho aqui no blog, que rende um montão de fita por um precinho super bacana, clica aqui ó.


Cola para scrapbook: 


Seu projeto de scrapbook terá fotos e colagens? Então cola acid free em tudo!

É mais cara? É sim, mas a longo prazo, compensa muito o investimento, já que daqui 30 anos (!) você abrirá seu scrap e as fotos não terão sido danificadas pela ação do tempo, não estarão amareladas nem danificadas.
Ela adere super bem, então, não precisa lambrecar tudo de cola, finas camadas colam bem (e pra sempre) o que você quiser.
Tá com a graninha curta pq já comprou base, régua, tesoura, estilete, fita banana?
Compra um tubinho pequenininho que não custa nem 10,00 que é investimento certo!

Furadores:

Dá pra ficar sem furador? Dá sim, mas olha, os danadinhos são tão legais, facilitam tanto a vida gente, são tão versáteis, que eu acho que valem cada centavo investido. Principalmente os circulares e escalopados.
Se você tem Silhouette, ainda sim, acho legal ter furador pq neh, Silhouette pode surtar hora ou outra e os furadores chegam até a agilizar o trabalho, afinal, pq cortar na Silhouette ou Cricut 10 círculos de 5cm, em 5 minutos, se eu posso otimizar esse tempo todo em 2 minutos com o furador?.
Recomendo furadores de alavanca, são mais duráveis.

Papéis:

Siiiiiim, como fazer scrapbook sem papel? Não dá, neh! É o mesmo que querer fazer chover sem água.
Hoje em dia há uma variedade imensa de papéis, marcas, valores, pra todo tipo de bolso e de gosto.
Então, tem que ir na lojinha de scrap e escolher papéis, que combinem com seu projeto, que façam seu coração sentir coceguinhas de paixonite ao vê-lo!

As folhas na maioria das vezes são vendidas no tamanho de 30,5x30,5 e você pode cortar, adaptar pro tamanho que você quiser.

Mas lembre-se sempre da palavrinha mágica "acid free".

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Aqui vai uma ressalva, precisa comprar tudo acid free?

Não, não precisa, se você está começando e quer saber se vai gostar ou não, é apenas você quem saberá o que pode e não pode comprar, dá pra fazer testes com materiais mais econômicos e ver se pega gosto pela coisa e ela flui, mas pra quem prioriza qualidade e durabilidade, vale a pena comprar os materiais acid free sim.

Tem mais material que pode ser usado? Tem, mas a princípio, isso é mais que o necessário pra começar a fazer coisas lindas e maravilhosas.

--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

E com tudo isso em mãos, é hora de botar a mão na massa, e começar a fazer a imaginação funcionar e transformar o material em lindas coisas.

Scrapbook se aplica apenas à albúns de fotos?
Nãaaaaaao, hoje em dia pode-se fazer livros, agendas, cadernos, quadros ... é só colocar a mufa pra funcionar e deixar a imaginação fluir!!

Viu só, agora não tem desculpa pra você não entrar nesse mundo fantástico!!

Você também poderá gostar

0 comentários